Contatos: (81) 3521-2324 – (81) 3524-9139

Caboprev realiza manhã de palestras em atenção ao Setembro Amarelo

//Caboprev realiza manhã de palestras em atenção ao Setembro Amarelo

Caboprev realiza manhã de palestras em atenção ao Setembro Amarelo

Na última quarta-feira (25/09), o Caboprev realizou uma manhã de palestras em alusão ao Setembro Amarelo. O evento “Café com prevenção: dialogando para combater o suicídio” aconteceu a partir das 8h, no auditório do Sindicato dos Professores do Cabo de Santo Agostinho – SINPC, e contou com a presença de aposentados e pensionistas do Instituto e também recebeu apoio de uma equipe de servidores da autarquia.

O evento foi coordenado pela psicóloga do Instituto, Thialy Costa, e contou com as participações do especialista em traumato-ortopedia, Neto Rocha, seguido pela neuropsicóloga e docente, Antali Soares. O momento foi encerrado pela psicóloga pós-graduanda em Saúde Mental e Políticas Públicas, Jéssica Andrade. Em vários momentos do encontro, a artista Flávia Lucena realizou intervenções lúdicas para dinamizar os diálogos.

A psicóloga Antali Soares ressaltou que ao contrário do pensamento comum na sociedade, a depressão e outras questões que envolvem a saúde mental, não acometem somente o público jovem, pelo fato de estar no auge da vida e na atividade laboral, mas sim também afetam muitos idosos que estão expostos a diversas causas podem levar à depressão, por exemplo a solidão. “Esse sentimento, muitas vezes, decorrente do falecimento do cônjuge ou até mesmo quando os filhos vão embora, gerando um vácuo no convívio social. Além de doenças crônicas incapacitantes, por se sentirem como um peso na vida dos seus familiares. Tudo isso pode ser alguns fatores de risco para esse adoecimento no idoso”, apontou.

Ainda segundo a especialista, o diálogo é a melhor solução para que as pessoas possam identificar os sintomas e quais são as causas para poder prevenir e até mesmo ajudar pessoas acometidas com alguma doença mental. “A campanha do Setembro Amarelo também é uma forma de quebrar alguns preconceitos que ainda existem em relação à saúde mental. Sendo também um convite para que essas pessoas se coloquem no papel de espectador atento em busca da prevenção e do combate”, enfatizou.

A programação contou com atividade funcional para prevenção de lesões, realizada por Neto Rocha. O profissional trabalha com grupos de idosos, pela Secretaria de Programas Sociais do Cabo de Santo Agostinho, dos bairros de Pontezinha à Juçaral, realizando exercícios físicos que, sobretudo, promovem o ganho de força, mobilidade, resistência e equilíbrio. Adquirindo essas capacidades físicas, diminuímos a chance de quedas, que são um dos maiores riscos em relação à terceira idade. Elas ocasionam lesões e, em diversos casos, acabam incapacitando os idosos.

O especialista em traumato-ortopedia citou a importância da atividade física como aliada à saúde mental. “A depressão está muito ligada ao sedentarismo porque se você não tem ânimo para viver, acaba perdendo a vontade de fazer atividades e isso gera doenças”, explicou. Neto Rocha ainda comentou que muitos idosos sentem a necessidade de interagir com outras pessoas, e essa carência acaba sendo um estímulo para frequentar grupos de exercício físico.

Essa necessidade de interação social foi o que motivou Jandira Martins, de 74 anos, a participar do momento de diálogo. A aposentada, que também é integrante do Coral do Caboprev, contou que soube da eventualidade através das amigas coralistas. “O encontro foi maravilhoso e tinha que acontecer sempre, principalmente para o idoso que tanto se esforça pela família. Esse debate sobre suicídio e depressão foi muito bom. O Caboprev está de parabéns”, externou.

O encerramento do evento ficou por conta da psicóloga Jéssica Andrade, que explanou sobre as possíveis causas da depressão na vida dos idosos e formas de prevenção. A profissional também contou sua experiência como voluntária do Centro de Valorização da Vida (CVV), relatando que muitas vezes recebeu ligações, através do número de atendimento do CVV, 188, de pessoas idosas que sentiam necessidade de serem ouvidas, até mesmo para contar fatos positivos sobre o cotidiano.

Uma das ouvintes das palestras, Aparecida Ataíde, diretora da Secretaria de Políticas para Mulheres Educadoras do SINPC, parabenizou a iniciativa do Instituto em abrir espaço para o diálogo sobre a depressão. “A categoria de servidores públicos do Cabo teve uma manhã de grande aprendizado sobre o tema. Poderão multiplicar o que aprenderam em sua vizinhança, e principalmente entre seus familiares”, destacou.

Texto: Thatiany Deodato de Lucena – Assessoria de Comunicação (Caboprev)

2019-09-27T08:18:08+00:00 setembro 27, 2019|